Para depois do amanhecer


Carta para depois do amanhecer

Quando você estiver lendo esta carta eu já terei ido embora. Tenho pânico em prolongar despedidas; prefiro os silêncios e um aceno de longe, principalmente entre duas pessoas como nós, quebradas e latejando dores com as quais ainda não sabemos e nem queremos lidar.

Talvez você não tenha conseguido perceber, mas existe um detalhe sobre mim que é possivelmente o mais alarmante: acredito no amor. Esse é  o único traço delicado da minha personalidade — e também o mais intenso. Eu respiro o amor, como o amor, me cubro com ele. Mergulho no amor da cabeça aos pés, mesmo quando não é profundo o suficiente para me abrigar. Luto pelo amor. Eu fico. Acredito na cura através de. Danço com o amor. Faço manifestos nada sutis para que ele seja sentido em tantos mundos quantos forem possíveis. Não desfaço minhas malas em nenhum espaço onde ele não esteja, mas se o ambiente for receptivo, tento eu mesma plantá-lo. Em mim o amor está e é. E prestando atenção um pouco mais de perto, você perceberá que, à parte tudo, amor eu sou.

Não uso frases decoradas, não sei atuar, me guio pela minha intuição noventa e nove por cento das vezes. Minha sensibilidade equilibra o timbre da sua fala, seu jeito de estar, a maneira como você pontua uma expressão. Abrange o que você guarda nos olhos e o que tenta esconder enquanto pisca. Consigo enxergar o que fica pendurado nos seus cílios, o que diz o movimento que você faz com as mãos e a maneira como você segura o copo antes de receber a bebida em sua língua. Pelo abraço faço radiografia completa das veias por onde escorrem os seus melhores carinhos. Se eles vão desviar em direção aos meus, a cadência do seu coração explicará.

(...)

 (Do livro "Bem Ditas Cartas", página 56).


🔻

🔻

🔻


O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia - FUNCEB (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

0 Comentários

Remetentes