Carta pro amor suficiente

 


Jundiaí, 13 de fevereiro de 2021

Moço... Menino... Amado... É estranho procurar apelidos carinhosos e questionar nossa relação, mas, de verdade, já parou pra pensar o que a gente espera do amor? Já tivemos inúmeras conversas inconclusivas, discussões longuíssimas, então estou escrevendo para tentar entender de vez, de coração aberto...

Há dias em que me vem uma lembrança de você, uma lembrança forte, que quero pra todos os dias... E, às vezes, depois dessa lembrança, fico pensando no que espero do amor, porque talvez eu espere você... Mas não faz sentido esperar se você tá aí, sei lá, esperando.

O que mais eu espero do amor além de você? Eu não sei. O que mais eu poderia esperar, além de conversar muitas horas seguidas sem constrangimento e dormir na casa um do outro, em família? O que mais, além do toque das suas mãos nas minhas, nos dias de tristeza? Ou que chorar no colo, dividir crises de ansiedade e histórias constrangedoras? O que mais, além da sua calma na minha agitação ou dos pratos divididos? 

O que mais eu espero do amor, além dos seus olhos castanhos prestando atenção nas minhas histórias bestas, do respeito incondicional e de você ser a pessoa em quem sempre penso quando meu coração não inventa amores mirabolantes?

A gente se meteu numa baita enrascada, porque em algum momento nos definimos como não e procuramos os nossos sins vida afora - sins que se encerraram em si mesmos e se hoje tornaram nada. Nunca nos apaixonamos um pelo outro, mas será que a sua ternura não seria suficiente? Será que o meu amor leve não seria suficiente? Será que dez anos de constância não são base suficiente pra construirmos sobre ela?

A gente romantizou o amor romântico. E agora parece que é tarde e que o que temos não é suficiente, apesar de ser enorme.

Cagada, né?! 

Ri, que uma parte de você tá achando engraçado e a outra tá ridiculamente nervosa. Eu também estou - rindo. Estou ridícula e corajosa te cantando, isso sim.

Eu nunca me imagino com você, sabe, mas é sempre alguém quase igual a você. Muito parecido, mesmo. Essa carta é pra realmente pensar se é suficiente. Não sou boa com suficiências, sempre fui exagero, mas aonde isso leva? 

Aproveito pra dizer que estou com muita saudade dos seus olhos prestando atenção nas minhas histórias. E que sinto suas mãos na minha, se me concentrar o suficiente. E que desejo que esteja bem e que, caso meu amor seja suficiente, a gente caminhe junto até o infinito - e caso não seja, por favor me conta o que mais eu estou procurando, porque não tenho conseguido encontrar. 

Como é o amor que você procura?

🔻
🔻
🔻

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia - FUNCEB (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.


0 Comentários

Remetente